Acordo Ambiental de São Paulo reúne empresas em Madri, na Espanha

Fonte: A Tribuna Posted on

Transmitir um diagnóstico dos poluentes emitidos e se comprometer a reduzir seu volume. Foi o que 57 empresas e instituições paulistas fizeram nesta terça-feira (10), ao aderir ao Acordo Ambiental de São Paulo. O documento foi assinado na Embaixada do Brasil em Madri, na Espanha. Ali, representantes do Governo Estadual participam da COP-25, a conferência das Nações Unidas sobre mudanças climáticas.

Os dados embasarão metas e prazos a serem firmados por setor, disse o secretário estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido. O trabalho aproveitará “experiências internacionais bem-sucedidas e todo o cabedal técnico da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado)”.

Para demonstrar a abrangência do acordo, Penido citou a Associação Paulista de Supermercados (Apas): a direção da entidade, que assinou o termo, representa mais de 3 mil lojas. “E a emissão de carbono não se dá, pontualmente, (apenas) na indústria, mas na cadeia (produtiva), da fabricação, ao transporte, à comercialização, à utilização e ao destino final.”

Lixo tratado

Penido salientou “um tema muito caro para nós” na busca por novas tecnologias e financiamentos: o tratamento de resíduos sólidos. “Que passemos dos aterros para um tratamento mecânico, biológico, com destinação final, mais reciclagem”, para que se possam gerar trabalho e renda.

Questionado por A Tribuna sobre o Aterro Sanitário Sítio das Neves, situado na Área Continental de Santos e que recebe lixo de seis das nove cidades da Baixada Santista, o secretário manifestou simpatia pela ideia de obter energia com a queima de resíduos.

Esse plano foi apresentado para A Tribuna no mês passado pela Terracom, responsável pelo aterro, e espera licença ambiental.

“O Estado de São Paulo está num centro de carga, o que permite fazer com que a energia chegue rápido à linha de distribuição”, comentou.

No litoral

Em uma assembleia da COP-25 da qual participou no domingo (8), o secretário fez referência à segunda fase do projeto Litoral Sustentável. O objetivo é dar continuidade à etapa inicial, que resultou na mudança de mais de 6 mil famílias residentes em bairros Cota e no replantio de encostas da Serra do Mar, em Cubatão.

Sem citar números, Penido disse que o Banco Mundial estuda financiar a continuação do projeto, do qual “mais de 80%” será desenvolvido na Baixada Santista. O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) já reservou R$ 25 milhões à iniciativa.

Em Madri

O secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente destacou que São Paulo aproveitou a COP-25 para confirmar sua participação no Acordo de Paris (um tratado internacional para diminuir a emissão de gases de efeito estufa e conter o aquecimento global) e mostrar a continuidade de ações do Governo do Estado perante a mudança do clima, com redução de emissões superior a 9%.

Internacional

Marcos Penido também mencionou a troca de experiências com governantes da Catalunha (Espanha) e da Lombardia (Itália) na gestão de resíduos sólidos e em combustíveis alternativos. O secretário, que chegou à Espanha na sexta-feira passada, volta ao Brasil hoje. Além dele, o Estado enviou a diretora presidente da Cetesb, Patrícia Iglecias, e o presidente da Sabesp, Benedito Braga.

Leia a matéria na integra

Warning: Uninitialized string offset 0 in /www/wwwroot/www.camaraespanhola.org.br/wp-includes/class-wp-query.php on line 3714